Agenda


Agepol é recebida pelo Diretor da Academia de Polícia



Na tarde de 11/11/2013, o Senhor Presidente da AGEPOL, Leone e seu departamento jurídico, foram recebidos pelo Delegado de Polícia e Diretor da Academia, Doutor Mário Leite de Barros Filho.

Na ocasião o Diretor informou que foi elaborado um anteprojeto de lei visando à alteração das leis complementares 1151 e 1152 de 2011 onde, dentre as modificações propostas, foi restabelecido o nível médio para ingresso na carreira de Agente Policial. O referido projeto está tramitando perante a administração superior.

A respeito do concurso AP1/2012, o Diretor informou que já enviou para o DAP a relação dos 391 aprovados para providências de nomeação e posterior posse.

Com relação as 217 vagas recentemente autorizadas pelo Governador, o Senhor Diretor solicitou ao Governo do Estado permissão para o aproveitamento dos candidatos aprovados no concurso AP1/2012 no preenchimento de tais vagas, visando evitar novo processo seletivo.

Esta entidade acompanhará o pedido feito junto ao Palácio.



Indicação para mudança de escolaridade



E a luta continua...

O retrocesso do nível de escolaridade exigido no último concurso AP1/2012 causou revolta e indignação aos ocupantes da carreira.

Em luta pelo restabelecimento do 2º grau, mas, não se esquecendo do nível superior, como prometido o Senhor Deputado Fernando Capez, juntamente com seus assessores e o Senhor Presidente Leone com departamento jurídico da AGEPOL, elaboraram a indicação encaminhada ao Governador do Estado.

A indicação foi publicada no Diário Oficial, na quarta-feira, 30 de outubro de 2013 com o seguinte texto: INDICAÇÕES, FERNANDO CAPEZ 4240/2013 “Indica ao Senhor Governador o envio a esta Cada de Leis de projeto de lei complementar que tenha por objeto a alteração do artigo 5º da Lei Complementar nº. 858/99, que previa a exigência para o ingresso na carreira de Agente Policial de certificado de conclusão do segundo grau”.





Delegacia Geral de Polícia encaminha ofício resposta para AGEPOL


Em resposta ao ofício da AGEPOL, a Delegacia Geral de Polícia informou a existência do expediente DGP nº. 2.478/2013 (DGPAD nº. 5.126/2013), que propõe a exigência de nível médio de escolaridade para ingresso na carreira de Agente Policial, o qual foi encaminhado para análise da Administração Superior.

Esse expediente é mais uma tentativa de estabelecermos o nível médio dos Agentes Policiais.






Visita ao Deputado Fernando Capez

Buscando sempre o melhor para a Instituição Policial Civil



No dia 27/08/2013, a AGEPOL representada pelo Presidente Nelson de Jesus Leone, juntamente com seu departamento jurídico, estiveram no gabinete do Senhor Deputado Estadual Fernando Capez, para prosseguir com a luta pela mudança do nível de escolaridade para o ingresso na carreira de Agente Policial.


O Senhor Deputado recebeu o ofício das mãos do Senhor Presidente Leone e analisou a proposta apresentada. Com a receptividade de sempre, o Deputado mostrou-se sensível às reivindicações que mostram a importância da mudança do nível de escolaridade.

Após uma longa conversa, o Senhor Deputado comprometeu-se em elaborar uma indicação e encaminhá-la ao Governador do Estado, solicitando a almejada alteração legislativa, o que é da competência exclusiva do Poder Executivo estadual.


Na expectativa de que mudanças aconteçam, vamos continuar a luta, visando sempre buscar melhorias para a carreira dos Agentes Policiais e Instituição Policial Civil.





AGEPOL é recebida pelo Delegado Geral


Na tarde de quinta-feira, 15/08/2013, o Presidente da AGEPOL, Nelson de Jesus Leone, juntamente com o Diretor Roberto Flosi, foram recebidos pelo Senhor Delegado Geral de Polícia, Luiz Maurício Souza Blazeck.

 

O Presidente da AGEPOL inicialmente agradeceu a acolhedora recepção do Delegado Geral Adjunto, Dr. Valmir Eduardo Granucci, que apoiou a justa reivindicação da elevação do nível de escolaridade para o ingresso na carreira de Agente Policial. E por esta mesma razão, estavam presentes para solicitar ao Senhor Delegado Geral, a colaboração e o apoio, dentro de suas atribuições e competências, a fim que seja restabelecida a exigência de formação de ensino médio para o ingresso na carreira dos Agentes Policiais.

 

O Presidente da AGEPOL informou que, já manteve contato com o Delegado Diretor da Academia de Polícia, Mário Leite de Barros Filho, onde após explanação, obteve a compreensão e apoio, afirmando que a Academia de Polícia já desenvolve estudos para sugerir a elevação do nível de escolaridade para a carreira de Agente Policial.

 

Assim, o Senhor Delegado Geral apreciou as considerações citadas e apoia esta luta movida pela AGEPOL, por acreditar em ser uma reivindicação justa.  



AGEPOL é recebida pelo Secretário de Segurança Pública

 

  

Na tarde de sexta-feira, 05/04/2013, o Presidente da AGEPOL, Nelson de Jesus Leone, juntamente com o Diretor Roberto Flosi e seu Departamento Jurídico, foram recebidos pelo Senhor Secretário de Segurança Pública, Fernando Grella Vieira.

O Presidente da AGEPOL ressaltou sua indignação com a divulgação do edital do concurso AP1/2012, onde a escolaridade exigida para o ingresso na carreira era de ensino fundamental, causando revolta e humilhação a todos os seus ocupantes.

Pois, em 1999, após longa e difícil luta desta associação, foi obtida uma vitória quando conseguiram a valorização da carreira com a exigência do certificado de conclusão de curso de segundo grau para ingressar na carreira.

Ocorre que, no sentido totalmente contrário, a busca pela melhoria e aprimoramento da carreira de Agente Policial, houve uma alteração legislativa que rebaixou o nível de escolaridade, voltando a ser exigido o certificado de primeiro grau, atualmente fundamental.

Considerando que a almejada alteração legislativa é da competência exclusiva do Poder Executivo estadual, o Senhor Presidente requereu o valioso apoio e mobilização do Senhor Secretário nesta luta, que visa restabelecer o nível médio ou até mesmo o nível superior, como escolaridade exigida para o ingresso na carreira de Agente Policial.

Assim, o Senhor Secretário afirmou que irá estudar e encaminhar à sua assessoria as considerações citadas para serem apreciadas pelo Poder Executivo, por acreditar em ser uma reivindicação justa.

Esclarecemos ainda que, as considerações presentes também foram encaminhadas ao Doutor Delegado Geral de Polícia Maurício Souza Blazeck e seu Adjunto Valmir Eduardo Granucci e ao Digno Delegado Diretor da Academia de Polícia Doutor Mário Leite Barros, para apreciação, onde, também afirmaram o apoio a esta luta movida pela AGEPOL.

 


Compartilhe